sábado, 30 de julho de 2016

PREÇO E VALOR DO CELEBRANTE DE CASAMENTO É MUITO DIFERENTE


Não caia na onda de "cerimonialistas" que querem fechar com você de qualquer jeito ou maneira e com isso lhe empurram "profissionais" com preços assustadores, não de altos, mas que não (pagam nem a lavagem do terno e o corte cabelo com barba) tem nenhum valor de cerimonia de casamento.

Fico indignado com as especulações de noivas e "cerimonialistas" que pedem orçamentos, sejam por sites de fornecedores ou por e-mails mesmo - "Por favor, qual o preço", "Quanto você cobra", "Como é o seu serviço" e por ai vai. Sem dizer daquelas que dizem "é só pra você falar umas palavras bonitas", "e se você for de jeans, é mais barato". Bom, eu já li cada coisa.

Só pra esclarecer, preço e valor são duas coisas bem diferentes. 

Por exemplo:

As areias, velas, vaso, o certificado de casamento, honorários de personalização, elaboração da liturgia e da homilia, o termo religioso, a diligência - combustível, pedágios, alimentação e hospedagens e algumas vezes o translado do aeroporto, tem preços a pagar, então se cobra.

Agora o valor de uma cerimonia não tem com o que se pagar, não tem como colocar um preço, a vocação de oficializar uma união social de casamento é impagável. As pessoas não imagina o valor de uma cerimonia bem elabora e personalizada, esse momento é eternizado, o momento do sim, da assinatura do ketubah - certificado de casamento junto com testemunhas desse ato é tão especial e espiritual para os noivos e para a família, não deve ser banalizado com uma simulação de cerimonia, por "profissionais da voz" que se intitulam celebrantes de casamento.

Pode pesquisar no mercado de casamento, aqueles que fazem 'bico' nos finais de semanas, tem preço, agora, aquele exercem o oficio de ministros religiosos ou ministros profissionais de casamento - Wedding Officiant, o fazem por vocação, esses tem valor e dá valor ao seu momento tão sonhado, o momento do SIM+.

Sugiro que você pesquise bem os sites, e valorizem os Celebrantes Profissionais de Casamento que se dedicam a esse oficio por décadas, é claro, que os mais novos tem que ter oportunidades, mas esses devem sim, começarem como estagiários ou assistentes para obterem experiencias e terem valores a oferecerem, preço são de objetos e materiais utilizados na liturgia da cerimonia.

Percebo que muitas "cerimoniais" não conhecem os protocolos de cerimonias e nem dos ritos das religiões. Sem dizer, que alguns que se dizem "celebrantes de casamentos" chamam o que é uma Celebração Social da União de "Casamento Ecumênico", bom para esses tem o preço que merecem. Como sempre digo, "Cada cliente tem o profissional que merece (investe)".

Então não se esqueçam... preço é diferente de valor. Você deve dar valor ao profissional que se especializou em cerimonias, estudou as ciências das religiões, fez psicologia ou psicanálise, que entende da mente e coração das pessoas. Que sabe montar um celebração que toque não só as emoções das pessoas com lindas palavras (tem papagaio que faz melhor), mas que dá a sua cerimonia o devido respeito e honra, sem ferir as crenças dos noivos, familiares e convidados.

Caso queira temos um grupo de Celebrantes e Oficiantes do Brasil que estão em vários estados e regiões e que podem realizar o seu sonho de receber a benção das alianças, esses são padres, reverendos, pastores e ministros que se especializaram e se profissionalizaram em realizar cerimonias inter religiosas, religiosas (várias religiões e crenças), ecumênicas com dois lideres religioso diferentes, e ate mesmo a celebração social da união sem conotação denominacional e tem também a celebração para pessoas que se intitulam ateus, mas que honram o momento do SIM.

Outra coisa a observar, agora tem até Escola de Celebrante, e percebo que a formação é de um dia ou dois, num de final de semana ou durante a semana, não se que esqueça, os que Celebrão por vocação e que faz com amor uma cerimonia, no minimo estudou por sete anos. E sabe da pior, quem pode celebrar uma Cerimonia RELIGIOSA para efeito civil é uma autoridade religiosa (padre, pastor, rabino...) habilitado e qualificado para esse momento que o Estado confere o Celebrante de Casamento (é lei constitucional). Por isso que um mestre de cerimonia (apresentador ou locutor, sem qualificação eclesiástica) não podem e nem devem celebrar uma cerimonia de casamento, até mesmo, que na ocasião que escrevo esse artigo, o CBO- Código Brasileiro de Ocupação não confere e nem classifica como atividade profissional do mestre de cerimonia a celebração de casamento, ao contrario, ao que classifica aos pastores, padres, rabinos, missionários, teólogos entre outros lideres eclesiásticos.


Você pode conhecer e solicitar um Celebrante que pode realizar sua cerimonia com autoridade sem ferir suas crenças, na sua região ou mais próximo.

Visite a Pagina no >>>  FACEBOOK

Caso queira orientação você pode pedir pelo nosso e-mail.

Skype - khalebbueno
What - 019 996475907